"Coisas" que não se explicam

Pinterest
Conheci o P. em 2005 quando o Hi5 ainda era rei e o pessoal falava no msn. Não me recordo do início dos inícios, mas sei que o P. foi talvez a única pessoa que até hoje conheci pela internet. Eu estava em Erasmus em França e o P. em estágio em Inglaterra, para ambos, o tempo longe de casa custava a passar e os emails que começamos a trocar preenchiam os nossos dias. O P. mantinha-me a par das últimas novidades da música, trocávamos receitas, falávamos sobre sonhos e viagens, e pouco a pouco na distância fomo-nos conhecendo.

Quando as nossas aventuras pelo exterior terminaram e regressámos a casa, a rotina de nos escrever-mos manteve-se, menos frequente mas continuou, e a amizade foi crescendo em cada linha!

Depois, ao fim de 4 anos, conheci ao vivo e a cores o P., tinha regressado de uma viagem à neve, vinha carregado com as malas, mas ainda hoje nos lembramos que fomos comer sushi [*há coisas que não se esquecem]

Ao longo dos últimos anos continuámos a escrever quando nos apetece, a partilhar as nossas histórias, a trocar sms quando é mais urgente e importante, e continuámos sem nos encontrar de forma regular, aliás tem sido muito irregular… Mas ontem ao fim de tanto tempo [* já nem sabemos o quanto] voltámos a encontrar-nos e como sempre fez “click”, foi como se tivéssemos estado no dia anterior porque tudo flui com naturalidade!

Costuma-se dizer que há coisas que não se explicam… Eu e o P. não nos explicamos, a nossa amizade é assim, simples, descomplicada, sem exigência de presença!

[* obrigada pelos km’s que fizeste e pelo que deixaste de fazer só para que nos pudéssemos ver]
[* obrigada por teres alimentado a minha vontade de escrever durante anos, e só por isso já mereces este post]
[* obrigada pelas boas memórias que me inundaram quando hoje decidi ir reler email antigos]



Sem comentários