Não adiar

Há dias que são longos, mas em que no momento em que caímos na cama sentimos que valeu a pena deixá-los ser assim mesmo, compridos, quase com 24horas de olhos abertos.
Ontem o dia começou de madrugada com mais uma ida ao Porto, a viagem de ida e volta faz-se de comboio, custa menos e circulamos muitas vezes a mais de 200km/h… Ainda assim mói, fico com as costas doridas de tantas horas sentada, mas é mais uma fuga a rotina, e eu gosto destas mini-fugas.
Ontem quando o dia começou cedo, já sabia que ia acabar tarde, porque ontem não queria adiar… porque na verdade há coisas que vamos adiando na nossa vida com mil desculpas, e chega um momento em que perguntamos porque adiar mais uma vez… Vou adiar porque dormi menos horas na noite anterior, porque me doem as costas de mais uma viagem… Guardei para mim esta viagem, não partilhei para que desta vez não pudéssemos pensar em adiar!
A recepção foi tímida, afinal e na verdade sou uma desconhecida, mas aos poucos foram-se ambientando, bebemos chá juntos, brincámos, e na hora da refeição uma recompensa inesperada, a C. quis que fosse eu a dar-lhe o jantar J
O tempo voa, eles crescem, e nós vamos deixando correr o tempo na amizade, esquecemo-nos de a alimentar, mas depois deste pouco tempo [*também ele voou], sinto que de facto o coração veio mais cheio, porque a amizade não é só deixar correr com a certeza que os amigos estão sempre lá, é estar perto, é dar um abraço, é conversar, é acima de tudo partilhar… [*nem que seja um Gin!]

Pinterest

Sem comentários