A "minha" Quinta

Não sei se tem sido falta de tempo, se tem sido falta de inspiração para as palavras… Mas tenho tido “matéria” para escrever e tenho tido vontade de partilhar, só que não tenho escrito [*à seria claro!]!

Hoje partilho aqui memórias, não do último fim de semana, mas sim do anterior… memórias boas que me transportaram para a minha infância, que me fizeram recordar os tempos do colégio [*quando brincávamos em caixas de areia e fazíamos rolar pneus], os pinhões que íamos apanhar assim que caiam dos pinheiros. Recordei a primeira noite no campo com os escuteiros, os piqueniques cheios de gente que ali aconteciam, o magusto e o salto na fogueira [*tantas memórias, principalmente de uma Comunidade viva e unida]

A Quinta
Não está tudo igual, aliás está mais pequeno, roubaram-lhe algum do espaço para construir, mas ainda assim não deixa de ser bonito, de ter aquele tom verde tão único e especial quando o sol rompe por entre os pinheiros… continuo a ver o rio lá ao fundo, a capela no meio do pinhal, o banco de pedra escondido no meio de um caminho, continuo a conhecer e reconhecer aqueles cantos e recantos…


Aqui fui e continuo a ser feliz… Pois esta será sempre a minha “Quinta”!

Em paz



Sem comentários