PizZAria Lisboa (Zé Avillez)

Lisboa está repleta de restaurantes, mas a verdade é que sempre que pensamos em ir comer fora, a escolha que devia ser fácil acaba por ser sempre difícil… Ora porque os sítios da moda ( e os que não passam de moda) estão sempre cheios, ora porque alguns são demasiado caros para a altura já avançada do mês, ora porque os mais em conta não são bem aquilo que nos apetecia, e por isso é sempre uma aventura tomar uma decisão… E foi em mais uma noite de indecisão [*leia-se 19h] que escolhemos a Pizzaria Lisboa do Chef José Avillez [onde já só conseguimos marcar mesa para as 22h].

A Pizzaria Lisboa é um espaço bastante acolhedor, acho que a média luz conjugada com as velas distribuídas pelas mesas confere-lhe um toque intimista e mesmo estando de lotação esgotada não se sentia que os vizinhos do lado incomodassem os restantes [*e eu até jantei ao lado de um casal com um bebé e uma criança], por isso a Pizzaria Lisboa é um espaço para todos onde acredito que todos nos podemos sentir bem.

A refeição começou com um couvert bastante variado e típico, mas a minha memória ficou presa na manteiga trufada que pura e simplesmente se desfazia na boca [*motivo mais do que suficiente para lá voltar].

Mas é no momento que de escolher a pizza [*apesar de existirem outros pratos como saladas, massas, risottos] que a minha atenção se prendeu na cidade de Lisboa que tão adequadamente dá nome ao espaço. É difícil escolher uma pizza na carta entre os bairros de Alfama, Mouraria, Madragoa, Bica, Castelo e tantos outros e os ícones lisboetas como Pessoa, Santo António, 28 , Sete Colinas e por aí… [*gosto do conceito]

Perdidos na cidade de Lisboa escolhemos jantar no Bairro da “Graça” ao som de um “Fado” e acompanhar com “JA” tinto, que realmente nunca desilude. Para terminar esta doce viagem um clássico de José Avillez, “Chocolate3”, sei que nem todos gostam, mas eu sou apreciadora de chocolate e gosto de sentir as diferentes texturas que esta combinação proporciona.

Resumindo, a refeição estava divinal, as pizzas de massa fina como tanto gosto tinham uma combinação de sabores que estava no ponto, e por isso não há como negar, o Chefe José Avillez consegue reinventar-se em qualquer tipo de cozinha sem nunca desiludir [*a mim claro].

O único senão foi um serviço talvez mais lento do que seria de esperar, mas se tiverem tempo, esse vai ser como foi para mim, um pormenor sem importância.


Veredito final: Voltar!


Créditos

Sem comentários