Chegou a hora de fechar 2015

Quando comecei inevitavelmente a olhar para trás e a fazer o balanço de 2015, em mim sentia que 2015 não foi o ano. Talvez dizê-lo assim completamente fora de contexto faça parecer que 2015 foi um ano mau, nada disso, simplesmente se tivesse que escolher um ano na minha vida certamente 2015 não seria. Foi um ano com altos e baixos, em que alguns baixos foram golpes daqueles em que quando vimos a superfície nem sabemos bem como devemos respirar, foi um ano de lições, foi um ano de escolhas, foi um ano que mexeu muito comigo e por isso tenho a certeza absoluta que termino 2015 sendo uma pessoa ligeiramente diferente daquela que entrou neste ano.

Mas 2015 teve tantas coisas boas também, foi um ano em que acima de tudo a alegria que teve para alguns foi demasiado contagiante para o meu coração. Saio diferente de 2015, mas com a certeza absoluta de que estou mais rica (ainda que não seja financeiramente), foi um ano de notícias inesperadas, e que trouxe quase quase no fim aquela noticia que tanto esperei nos últimos anos, sim foi claramente o ano do baby boom que já trouxe tantas alegrias, principalmente na família WLGL que oficialmente já cresceu e vai continuar a crescer.

Foi um ano repleto de amizade, das de sempre, de novas e de recuperar antigas em que todos os momentos foram vividos em pleno como resultado da maturidade que os anos nos vão trazendo. Usufrui dos meus mais chegados e vivi mais perto daqueles que estão mais longe mas que moram igualmente no lado esquerdo do meu peito.

Em 2015 tive a certeza absoluta de que, mesmo que pensemos tantas vezes que sim, nenhum homem é uma ilha, e que por isso a nenhum lado vamos sem ter por perto aqueles que nos aquecem o coração, pois são eles que nos seguram sempre que a vida pede!

Assim para 2016... Só isto:


Sem comentários