Esperem (elas sentados e eles em pé)

Amplamente partilhada nas redes sociais, a crónica "Esperem sentados" da Rita Marrafa de Carvalho para a Capazes é seguramente dos textos mais certeiros que li até hoje por conseguir concentrar tanto daquilo que tantas vezes nos passa pela cabeça, mas que calamos para não verbalizar, porque afinal, não é o que esperam de nós!

Muitas mulheres terão lido a crónica e acharam-na exagerada [demais], outras certamente terão pensado que fogem ao estereótipo e nenhuma daquelas linhas se aplica, outras ter-se-ão revisto em tantas situações, e quem sente sobre si todo o peso da sociedade sabe que todos aqueles exemplos são um reflexo de si, cada uma à sua maneira de certeza que reflectiu o que lia.

Acredito que quando a crónica foi escrita, havia um objectivo para que qualquer mulher que a lesse, chegasse ao fim e perante o "Só não esperam que sejas feliz." sentisse o "click" e fosse no meio de tantos exemplos procurar o seu "grito do iprianga".
Sim, a sociedade espera tanto de nós, a família espera tanto de nós, os amigos esperam tanto de nós, o trabalho espera tanto de nós, tudo o que nos rodeia espera tanto de nós, e sim nós também esperamos de nós, eu enquanto mulher também espero algumas coisas de mim, porque as quero para mim, e sim nós também temos culpa em aceitar o peso que nos colocam em cima, porque sabemos que não somos perfeitas e que também falhamos, mas na maior parte das vezes queremos mostrar [ainda que não seja possível] que somos perfeitas e que nunca falhamos.

Os homens que não se sintam "atacados", o Rui Unas já veio defender a classe e a aqui está a resposta "Esperem... (com ele) em pé!", e sim, também está muito bem conseguida!

Afinal todos esperamos algo de todos, seja de uma mulher ou de um homem, mas...


Sem comentários