A Queda de Wall Street: No fim caem sempre os mesmos

Da saga posts que escrevo e que depois não publico, aqui está um com quase 2 meses.

"A Queda de Wall Street" de Adam McKay com um elenco de luxo: Christian Bale, Steve Carell, Ryan Goslin, Marisa Tomei, Melissa Leo, Brad Pitt

Sinopse: "Quando quatro homens anteciparam o colapso global da economia dos EUA, tiveram uma ideia: apostar na crise imobiliária e lucrar com a tragédia que se avizinhava. Quando, já em 2008 – e tal como eles previram –,o mercado colapsa e a economia sofre um enorme revés, esses investidores fazem uma autêntica fortuna. Assim, enquanto as instituições financeiras responsáveis pelo que aconteceu são socorridas com o dinheiro dos contribuintes, milhões de cidadãos perdem as suas casas, os seus empregos e as suas reformas numa autêntica catástrofe financeira que ainda hoje se repercute de várias maneiras…"  fonte 

Este é um filme bastante pragmático na forma como aborda a questão da bolha imobiliária de 2008, mas ainda assim confesso que se não tivesse algumas noções financeiras e algum gosto pelos temas, que teria tido alguma dificuldade em acompanhar toda a acção, ainda que exista um esforço claro em tornar simples e acessível a linguagem.

No entanto, para mim, o que é mais incrível nesta história (real) é a forma como alguns conseguiram analisar os dados e perceber o que se estava a passar, olhar para o futuro, fazer previsões, não desistir e no fim como tiveram a coragem de apostar contra um sistema, ainda que o sucesso deles implicasse a desgraça de outros (o que demonstra o nosso lado mais humano e ganancioso). Por isso continuo a achar incrível a constatação de que o sistema bancário está altamente blindado para se proteger mesmo quando existe uma falha clara da sua parte.

Este filme lembrou-me muito o que temos vivido em torno do nosso sistema bancário com as histórias do BPN, do BES, do BANIF e fez-me recordar as aulas que tanto gostei de Corporate Governance em que tantas vezes a Dr. Rita Maltez nos dava a conhecer as "capacidades" de um poder que mesmo quando engana, que mesmo quando falha, consegue sair sempre por cima às custas daqueles que tudo ou quase tudo perdem e dos contribuintes que tudo suportam.

Se tiverem curiosidade nestes e outros temas relacionados a Dr. Rita Maltez assina o blog O Governo das Sociedades

Sem comentários