Rio Maravilha... ou então não!

O "Rio é bonito pra caralho" esta frase que foi atribuída a Paulo Lins, da "Cidade de Deus" é a frase que está espelhada numa das paredes do Rio Maravilha e sim o Rio é bonito, das cidades mais bonitas do Mundo, um lugar para regressar sempre, já ao Rio Maravilha, pelo menos para jantar tenho as minhas dúvidas.

À chegada o espaço surpreende, é trendy, é kitsch, e está pensado ao pormenor, mesmo na casa de banho, e a sala de jantar toda envidraçada permite-nos desfrutar de uma excelente vista enquanto decorre a refeição.

Para falar desta experiência comecemos com o atendimento feito por uma empregada muito simpática que explicou toda a carta especialmente nas palavras e expressões brasileiras que podemos desconhecer. Depois como típico de jantar de amigos que já não se vêem há algum tempo, entre a conversa e a escolha dos pratos demorámos algum tempo e aqui confesso que começou a chatear-me a forma insistente e quase consecutiva com que vieram à mesa perguntar se já tínhamos escolhido, mas a cereja no cimo do bolo veio na escolha dos pratos, pois numa das nossas opções obtivemos como resposta: "se fosse a vocês não escolhia esse prato". Não consigo de todo entender o conceito de que existe uma carta do restaurante e depois os empregados fazem este tipo de comentários, é que a meu ver só descredibiliza, até porque depois todas as sugestões que foram dadas eram provavelmente os pratos mais caros do menu.

Depois quando os pratos chegaram, senti uma ponta de desilusão, supostamente o conceito é o da partilha mas as doses são pequenas, e apesar da "suposta" distinção entre entrada e prato principal, que não existe na carta mas que a empregada indicou, o tamanho das doses não altera.

Assim, jantámos:
  • Ovo BT, creme de queijo, panceta ibérica, marmelada e farofa de parmesão: O tal prato que desaconselharam mas que para nós acabou por ser o mais saboroso da noite
  • Corndogs de alheira de caça com molho de couve portuguesa: não eram nada de especial quando comparados com outros pasteis de alheira que já comi
  • Rillettes de porco em massa crocante e piso de salsa: muito saboroso e uma boa escolha
  • Açorda de sapateira: bem temperada, a puxar um pouco para o picante, mas onde era possível distinguir sabores
  • Crocante de polenta e queijo: Insossos e sem um sabor que os destacasse

Com tudo isto acho que a relação qualidade preço é totalmente desajustada e ao olhar para o menu quase que tenho a certeza que se formos bons garimpeiros vamos encontrar pepitas de ouro entre os ingredientes, pois uma Sanduba de camarão que é como quem diz uma sandes a 14€ ou uma sobremesa a 7,80€ não podem ser de todo considerados pratos que mereçam tal valor tendo em conta a experiência que tive com os do meu jantar.

O resultado final foi 20€ por pessoa, sem sobremesa e sem vinho e eram 3 mulheres que mal comem mas que no fim ainda ficaram com um ratito no estômago .

Se quero voltar, quero sim, voltaria ao Rio todas as vezes que me fossem possíveis, agora aqui, sim voltarei também, não para jantar, só para beber um copo talvez ao pôr do sol ou quem sabe para terminar uma noite, porque para isso sim, acho que vale a pena!

Créditos: aqui e aqui

Sem comentários