Estaminé 1955

Desde agosto de 2014 que queria experimentar o "Estaminé 1955". Na altura em que abriu portas estava quase sempre lotado e apesar de não ficar distante de minha casa e pedir que lá fosse um dia, enquanto aproveitava para fazer um passeio diferente do habitual, a verdade é que nunca tinha me tinha decidido a arriscar.
Mas há cerca de 15 dias no regresso aos jantares das amigas, e porque a maternidade obriga a que não nos afastemos muito, acabámos por escolher como destino Cacilhas e este restaurante tranquilo para pôr a conversa em dia.

Em resumo se não quiserem ler mais: foi uma excelente escolha!

O espaço acolhedor, transporta-nos para um lugar do antigamente, seja pelas paredes com pequenos apontamentos, seja pelo balcão corrido, pelo ladrilho que o chão ostenta ou até mesmo pelos tanques onde antes se lavava a roupa e hoje se lavam as mãos.


No que respeita à comida fiquei satisfeita, o menu não é vasto e, ganha por ser efectivamente diferente das muitas hamburguerias que nasceram que nem cogumelos por este Portugal fora. Eu optei por um hambúrguer “Barrancos em piso Alentejano” acompanhado de batatas fritas doces, que estavam no ponto. No fim, para fingir que mantemos a linha, partilhámos uma “Mousse de chocolate à fatia” que estava realmente muito saborosa.

E porque a acompanhar a comida, devemos ter sempre bebida, também aqui o Estaminé 1955 ganha pontos, com a sua limonada, seja a de morango, que foi a minha escolha, ou a de gengibre e hortelã, e porque a noite pediu um prolongamento para lembrar os velhos tempos, pedi ainda uma groselha.

O jantar terminou ali por volta da meia noite, mas conversa puxa conversa, de quem tem sempre tanto para partilhar e a noite que era para ser curta de repente fez-se longa.

Sem comentários