não tenhais medo

[ler a ouvir: Pentatonix | Hallelujah]

Regressei a um sítio onde não ia há quase dois anos e voltei a sentir-me em casa. A decisão de ir foi de última hora, mas acredito sempre que o plano está traçado e por isso Ele nos conduz nos seus desígnios.

Cheguei, ouvi os cânticos, respirei fundo, enchi a alma e, o sermão começa: "Não tenhais medo", esta que é sem dúvida a frase de João Paulo II que mais repito na minha vida e, assim nasce uma simples lição sobre o mal que o medo nos faz, sobre a forma como nos torna cegos, sobre o quanto nos paralisa e nos impede de prosseguir no caminho, sobre a forma como alimentamos esse medo deixando-o tornar-se em um balão de uma dimensão muito superior à sua dimensão real.
Ali, sentada no chão, absorvi cada palavra, pensei em todas e as tantas vezes que deixei o medo ser mais forte que a minha coragem, pensei nos reais motivos que me fazem ter medo e cheguei à mesma conclusão de sempre, que o medo vem apenas de dentro de mim, que sempre que penso que não tenho coragem é porque é a mim que não me consigo enfrentar e inevitavelmente pensei nas desculpas que me dou para não ser corajosa.

Vim de lá de coração cheio, a meditar sobre o querer vencer-me e prometi a mim mesma, que um dia vou deixar de ter medo, que um dia vou conseguir atirar-me de cabeça sem olhar para trás, que um dia vou soltar as amarras que me prendem e voar e que um dia eu vou ser maior que todos os meus medos. Não sei em que dia será, mas sei que a partir deste dia vou tentar ter sempre um pouco mais de coragem.


Sem comentários