Silêncio | Um filme que faz pensar

[ler a ouvir: Silence | Trailer Music]

Tive algumas dúvidas se quereria ou não ver este filme no cinema, não vi o trailer, mas do que ouvi e li sobre a história sentia que era um filme duro de se ver. Mas por outro lado, sabia que se não o visse no cinema seria mais um filme que adiaria sem fim e que acabaria por nunca ver [sei-o porque aconteceu o mesmo com a Paixão de Cristo de Mel Gibson que acabei por nunca ver]

Assim, depois de um fim de semana em que a cabeça não parou e o corpo não descansou, o acordo era cinema na 2ª feira e o filme estava mesmo escolhido: Silêncio.

Escrevo estas linhas, pouco depois de terminar de ver o filme e sinto um misto de sentimentos. Não sei se aconselho o filme a quem não é crente sob pena de o acharem uma seca, por não identificarem sentido na história e perderem, por isso, o essencial. A todos os Católicos recomendo, ainda que sinta que não demonstra o real porquê do papel dos missionários que levou a conversão de povos tão distintos. Sinto que no filme, vemos a tortura e a perseguição, mas que faltou mostrar, o verdadeiro papel dos missionários na partilha da sua fé, na partilha de Jesus Cristo enquanto filho de Deus que veio à terra, e faltou acima de tudo mostrar, aquilo que ao longo dos tempos continua a ser o sentido da Igreja: Deus é Amor!
No entanto, é sem dúvida um filme que nos "obriga" a rever e reviver a nossa fé, faz-nos questionar até onde somos capazes de ir por essa mesma fé, e se cometeríamos ou não apostasia quando em causa está viver ou morrer. Mais uma vez, este filme, faz-me sentir uma enorme privilegiada na forma livre como posso viver a minha fé, pois apesar de este filme se passar em 1640, ainda hoje, a história se repete e há no mundo Cristãos que todos os dias são perseguidos.

Que este filme seja mais um instrumento para nos mostrar o valor da tolerância e o poder da misericórdia.



Sinopse
SILÊNCIO, a mais recente obra do lendário realizador americano Martin Scorsese, adapta o romance homónimo de Shusaku Endo sobre a tumultuosa história do cristianismo no Japão. No século XVII, dois padres jesuítas vindos de Portugal - Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garrpe (Adam Driver) - viajam até ao Japão, sob ordens da igreja, na esperança de encontrarem o seu mentor, o padre Cristóvão Ferreira (Liam Neeson), que alegadamente cometeu apostasia. Nas terras nipónicas sob o regime Xogunato Tokugawa, que baniu o catolicismo e quase todo o contacto com o estrangeiro, os dois jovens religiosos testemunham a perseguição dos japoneses cristãos pela mão do seu próprio governo. Eventualmente, o par separa-se com Rodrigues a viajar até ao campo, interrogando-se sobre o silêncio de Deus face ao sofrimento dos seus filhos.

1 comentário