Caminho a percorrer


Um dia, não muito longe de hoje, gostava de puder ler novamente este texto, e dizer que tinha percorrido o caminho certo para lá chegar.
Não sei [ainda] qual o trilho a seguir, mas pés no caminho, certeza na leveza dos dias e escolhas certas comigo como destino. Um dia [destes] vou deixar de ter a sensação de que ando sempre a correr.

"há um tempo atrás, procurava muitas vezes a ordem que me fazia falta aos dias. procurava perceber o que tinha que mudar para não ter uma permanente sensação de estar sempre a correr, de sentir (no desespero do tempo que não sobrava) que dava pouca atenção ao(s) que mais me importa. 
ainda procuro a ordem que me faz falta nos dias. ainda há dias em que me sinto sem tempo. mas hoje, algum tempo depois, já não soçobro em mim mesma. aprendi que a vida não é simples e nunca vai ser. aprendi que na vida tem que se aprender a fazer simples e que dá (mesmo) muito trabalho simplificar.  
hoje, guardo(me) 15 minutos por dia. religiosamente, imperativamente, sem falhas. são 15 minutos meus, só meus. quase sempre de manhã, com a luz que só eu (madrugadora) conheço. 
e podia trazer para aqui uma série de benefícios alinhados com os manuais de mindfulness e slow living. mas eu, faço-o em nome da leveza do meu coração (o que alguns chamam de sanidade mental..). faço-o em nome da serenidade essencial. faço-o em nome da ordem desordenada dos dias. e faço-o em nome do bocadinho de paz que faz a diferença a vida: menos peso nas costas. 
faço-o por mim. porque acredito que a vida não se muda sozinha."


Sem comentários