Fado da Vida

[Ler a ouvir: Cuca Roseta | Fado da Vida]
(sem link porque não encontrei no youtube)

"Conheci" a Cuca Roseta em Cracóvia, nas Jornadas Mundiais da Juventude, num ambiente completamente diferente do concerto que vi depois em novembro no Coliseu de Lisboa.
Na LusoFesta, a Cuca Roseta partilhou com os presentes que todos os seus álbuns terminavam com uma música "beata".

Na altura do ano em que estamos, decidi partilhar aquela que é a minha música, o "Fado da Vida", do álbum Raiz, um poema escrito pelo Chefe José Avillez.

"É no monte escarpado,
Que à hora sexta acontece,
Morre só por ter amado
Por todos abandonado,
Fecha os olhos e anoitece.

Deixa o mundo vil bem cedo,
Pelo chão é arrastado
Soterrado num penedo,
Fruto de um estranho medo
Que é amar e ser amado.

Três dias de solidão,
Na terra reina a maldade
Laje movida do chão,
Marcas no centro da mão
Revelam ser a verdade.

Gente incrédula esqueceu,
Sua alma assim está ferida,
Só tarde se percebeu
Que se Cristo se perdeu
Foi para se encontrar a vida"


Sem comentários