Só eu não posso esperar por mim

[Ler a ouvir: Mariza | Melhor de mim]

Li este texto pela primeira vez em Julho de 2015 e faz parte do livro "Às 9 no meu livro", com algumas alterações, mas ainda assim continua a ser um dos meus preferidos, pois é um reminder para aquilo que é o mais importante e que tantas vezes me esqueço... Eu sou a minha pessoa número um, por mais voltas que a vida dê e por mais intervalos que faça, essa é uma verdade que nunca se altera!

"[dos intervalos que a vida nos obriga a fazer]
há dias em que a vida vai obrigar-te a parar. ouve o que ela te diz: precisas de ti inteira. precisas muito mais de ti do que dos outros. 
há dias em que a vida vai obrigar-te a parar. e a pedir que não te preocupes com o resto do mundo. que o resto do mundo vai continuar a ser o mesmo no teu regresso. e quem (e o que) tiver de esperar, se for mesmo importante para ti, espera.
há dias em que a vida vai obrigar-te a parar. e a pedir que repares em ti. que celebres e agradeças o que de melhor tens: a tua saúde, o teu tempo, a tua liberdade, o teu amor, as tuas pessoas, o teu pequeno mundo dos afectos.
há dias em que a vida sabe, sabe mesmo, que algumas paragens que te obriga a fazer, quando feitas no momento certo, ensinam-te a respirar, a voltar a acreditar e a esperar, como quem espera pelo verão, pelo comboio que te leva ao destino. o teu.
confia. 
quando a vida te obrigar a parar, pára. cuida de ti. gosta de ti. abraça-te. sem ses, nem mas.
porque o resto do mundo... o resto do mundo pode esperar."

Só eu não posso esperar por mim*


Sem comentários