Meu querido mês de junho


Há no ano 12 meses e entre esses há sempre uns que são mais especiais que outros. Gosto muito de dezembro porque é o mês do Natal, nutro um carinho muito especial por setembro porque é o mês do meu aniversário, mas sem dúvida que junho tem qualquer coisa de muito especial e é por isso o meu mês.
Mas junho chegou e depressa voou, junho que foi o mês dos dias longos, mês do sol que já existe quando acordo e que lentamente me acompanha em mil cores quando se põe ao final do dia.
Junho foi o mês dos santos populares com os bailaricos a cada esquina, foi o mês em que no calor me pôs na rua e me fez misturar várias noites com a multidão ao som da música que me leva.
Junho foi mês para começar a pôr [à séria] o pé na areia e mergulhar no mar sem vontade de sair.
Junho foi mês de muitas alegrias, junto de pessoas que me querem e me fazem bem, com casamento, baptizado, primeira comunhão e primeiro aniversário.
Junho foi mês de confirmar desencontros e proporcionar reencontros.
Junho foi mês para pôr a casa em ordem mas foi também mês para no caos partir à descoberta de novos lugares.
Junho foi como eu gosto que seja, mês cheio, acelerado e feliz, junho foi como diz a música, mês de "risos e gargalhadas, fados e desgarradas".

Obrigada Junho, que no resto dos dias eu viva assim... no presente.



Sem comentários