Uma aventura... quem não viveu!


Quando escrevi o Sobre mim para o blog, partilhei a minha paixão por livros e o primeiro livro que me lembro de ter lido: Uma aventura no Supermercado. Nessa mesma semana ao (tentar) por os podcast em dia, acabei a ouvir o episódio do Cada Um Sabe de Si, com a Ana Maria Magalhães e a Isabel Alçada, referências da minha infância, pessoas pelas quais tenho uma admiração imensa, e que me proporcionaram com aquela entrevista o regresso à minha meninice, ao imaginário dos livros de uma aventura e não resisti, fui procurar a minha colecção. Não tenho todos os livros, naquela altura era muito comum os nossos pais não nos darem tudo e por isso lembro-me de emprestar e pedir emprestado os livros para ler, lembro-me de cuidar desses livros como se fossem os meus e de os devolver como se nem sequer tivessem passado pelas minhas mãos.
Perante parte da colecção escolhi um para ler, não foi difícil, escolhi o primeiro que li, com o misto de sentimentos de quem se arrisca a perder as memórias que tem mas não foi assim!
Abri o livro, quase com 30 anos, com as páginas amareladas pela passagem do tempo e com o cheiro característicos dos livros perdidos. Desta vez demorei apenas dois dias entre viagens de transportes públicos e não uma semana de intensa leitura numas férias no aldeamento da Bemposta no Algarve, desta vez li-o sozinha e não em competição com o Miguel que era mais velho que eu e já devorava livros, ou pelo menos era esta a sensação que tinha aos 8 anos de idade, e a escrita que na altura me parecia complexa é afinal tão simples que só por isso deviam ser livros de leitura obrigatória para despertar em todos o gosto pela leitura. Desta vez já conhecia a história mas ainda assim li como se tudo fosse novo para mim e sai desta experiência sem quebrar o meu imaginário infantil e com vontade de voltar a viver as aventuras do da Teresa, da Luísa, do João, do Pedro, do Chico, do Faial e do Caracol, afinal com a mais recente ‘Uma Aventura no Palácio das Janelas Verdes’ já foram 60.




Sem comentários