The Kitchen Boy (Os últimos dias dos Romanov) | Robert Alexander



""All happy families are alike; each unhappy family is unhappy in its own way", diz Tolstói na abertura de Anna Karenina. Quem desse lado também concorda que as histórias sobre famílias dão sempre leituras interessantes?"
E assim foi lançado, pela Rita da Nova, o desafio de Uma Dúzia de Livros para o mês de fevereiro

Escolher a família não foi difícil, há muito tempo que queria ler sobre os Romanov, escolher o livro é que não foi imediato. Por isso, agarrei-me, primeiro ao catálogo da biblioteca municipal para ver as possibilidades, depois percorri as estantes e no fim acabei por trazer comigo 'The Kitchen Boy - Os últimos dias dos Romanov' de Robert Alexander.

Apesar de se tratar de um romance, é perceptível o trabalho de investigação do autor para tornar a história o mais verídica possível. E foi este misto entre a ficção e a realidade que mais me prendeu ao livro, porque mesmo sabendo o desfecho daquela fatídica noite de 16 de julho de 1918, foi impossível, enquanto lia, não alimentar a esperança de que tudo pudesse vir a ter um final diferente. A forma como, 80 anos depois, Leonka, o ajudante de cozinha, que afirma ser a "última testemunha viva", descreve os últimos dias do czar Nicolau II e da sua família, na casa Ipatiev, fez-me viver cada momento como se lá estivesse, ainda que no fim, nem tudo seja o que parece.

"Se fosse possível recuar no tempo e voltar àquela noite... Se pudesse inverter o curso do tempo e tomar as decisões correctas, fazer as escolhas acertadas, talvez conseguisse alterar os resultados que tudo aquilo tivera."

Se na verdade, a única memória que tinha sobre os Romanov, se devia ao filme de animação Anastácia, que vi vezes sem conta, depois desta leitura, fiquei ainda com mais vontade de conhecer a verdadeira história desta família. 

The Kitchen Boy | Robert Alexander (2003) | Círculo de Leitores (2005)

Encontra na Wook: aqui



Sem comentários