Chérie Paloma | México


Do Treestory da Geórgia, viajámos para a América do Norte, mais precisamente para o México, oficialmente, Estados Unidos Mexicanos. País que faz fronteira com os Estados Unidos da América, Guatemala e Belize, que se deixa banhar pelo Golfo do México, pelo Mar do Caribe e pelo Oceano Pacífico e onde a gastronomia mexicana é Património Imaterial da Humanidade.

Apesar de ser fã assumida da Taqueria Pistola y Corazón, sou também fã de descobrir e experimentar novos espaços, e foi a curiosidade por um espaço tantas vezes partilhado nas redes sociais, que despertou o meu [nosso] interesse. Assim, o Chérie Paloma acabou por ser a escolha para mais um jantar da nossa volta ao Mundo ao redor dos pratos. 

Confesso que o nome me confundiu, porque Chérie remete-me para um ambiente francês, e eu estava à espera de um mexicano, mas no fim creio que esta combinação consegue fazer todo o sentido, não só no nome, mas também, no espaço em si, dominado pelo branco e composto de apontamentos frescos mas onde é a comida mexicana que nos chega à mesa.

A carta não é demasiado extensa, o que eu aprecio bastante, mas tínhamos vontade de provar de tudo um um pouco e acabamos a pedir mais do que devíamos.
Para a mesa veio:
♥ Quesadillas, o clássico imperdível para amantes de queijo;
♥ Taco de Frango Pibil, uma mistura bem conseguida de frango, laranja e cebola vermelha;
♥ Carnitas de salmão com cinco especiarias, o que menos apreciei;
♥ Tlayudas, uma tortilha bem recheada e que mais parece uma pizza.


Por gulodice comemos, ainda que a dividir, um saboroso brownie com frutos vermelhos e nozes.

Para acompanhar a refeição, não podíamos deixar de lado os cocktails, com mezcal à mistura:
♥ Mezcal Negroni: Mezcal, Campari Vermouth doce, com um travo a madeira
♥ Sourmezcal: Mezcal, coentros, abacaxi, açúcar, lima e sal, com um sabor fumado

É um lugar simples, de comida saborosa, onde o staff é verdadeiramente atencioso. Aqui, não reina a confusão, a refeição é um momento verdadeiramente agradável e podemos permanecer em conversas sem fim, sem ninguém nos apressar.



Calçada Marquês de Abrantes, 148, Santos, Lisboa
964 867 125



Sem comentários