Inverter

 in·ver·ter |ê|

  1. Mudar a ordem de.
  2. Voltar (em sentido contrário)

Talvez a palavra esperada fosse Recomeçar mas não se trata de um recomeço, trata-se de inverter o rumo, trazer-me de volta à escrita.


Deixei o blog muito antes de a pandemia começar, talvez fosse uma fase como já tinham existido outras e mais dia menos dia ia ter um novo texto, mas depois chegou a pandemia e tudo mudou, aquilo que tantas vezes trazia aqui, a este espaço, eclipsou-se: os restaurantes, as viagens, as minhas vivências a céu aberto. Durante o primeiro ano da pandemia, fui tentando manter a escrita sob a forma de um diário da pandemia mas com o regresso ‘à vida’, o diário foi tendo cada vez menos textos e quando em 2021 um novo confinamento se abateu sobre as nossas vidas, quase que deixei de escrever, tentei por diversas vezes e quase sempre depois de uns dias abandonava.

Escrever sempre foi a melhor forma de me expressar e eu por vontade própria calei essa voz ao mesmo tempo que me sentia inquieta por o fazer. Era como se tivesse muito que dizer, mas sabia que era empreender ao viagem ao meu Eu escondido que não me sentia pronta para fazer, mas por outro lado essa pessoa que calava as palavras escritas não era, nem sou eu.

Por entre aquilo que decidi que queria fazer diferente em 2022 a escrita estava no topo, ainda que eu tentasse de forma pouco discreta, empurrá-la para o fim da lista. Não sei explicar, dá-me um aperto cá dentro quando penso em voltar a escrever mas eu quero inverter esse sentido e por isso aqui estou de volta.

Ponderei se o blog era a forma certa, se devia continuar aqui ou renascer das cinzas, mas este sempre foi o meu cantinho de todos os momentos, a minha soma subtraída dos dias e não me fazia sentido, para já, fechar esta porta para abrir outra mesmo ao lado, por isso talvez renove a casa mas sem precisar de a mudar.

Posso estar só eu aqui a ler-me mas o importante é que voltei para inverter a tendência dos últimos tempos, voltei para fazer uma coisa que me completa, para fazer uma coisa que me dá tranquilidade e voltei aqui para manter vivo este compromisso de escrever, falando de tudo e de nada mas sobretudo daquilo que me faz feliz!

Sem comentários